Entrevista – Carlos Silva | Running Wonders
Dezembro 12, 2016

Entrevista – Carlos Silva

Nome completo?

Carlos Miguel Pereira da Silva.

 

Clube que representa?

Grupo Desportivo Recreativo Reboleira.

 

Como se iniciou no atletismo?

Iniciei o atletismo na escola, nas provas escolares com 14 anos e fiquei apurado para os nacionais de corta-mato na Maia no qual fui campeão nacional no ano de 1997 e logo no ano a seguir, visei o titulo e fui de igual modo campeão nacional, desta vez em São Pedro Sul.

 

Percurso realizado na modalidade?

Ingressei no Sporting Clube de Portugal, o meu primeiro clube como federado no ano de 1999 e durante 14 anos foi o meu clube do coração onde tive muito orgulho de representar a camisola do clube. Mas, derivado a circunstâncias da vida, saí do clube em 2013 e ingressei no GDRReboleira onde o represento deste então.

 

Palmarés?

Campeão Nacional de corta-mato juvenis (2000)

Campeão Nacional de pista ar livre 1500m juvenis (2000)

Campeão Nacional de pista coberta 1500m Júnior (2001/2002)

Vice-campeão Europeu por Equipas júnior (2001)

Campeão Nacional de corta-mato Júnior (2002)

Campeão Nacional de pista ar livre 1500m Júnior (2001/2002)

Campeão Nacional de pista coberta 3000m Júnior (2002)

Campeão Nacional de pista coberta 3000m Sénior (2008)

Vice-Campeão nacional de montanha Sénior (2013)

Campeão Nacional da maratona (2014)

Dentro destes palmarés tenho muito por dizer, há também as corridas de estrada, representações da selecção nacional em campeonatos da europa e do mundo e muito mais, aqui coloquei as mais importantes que até agora fiz na minha carreira.

 

Influências e ídolos dentro da modalidade?

Nunca tive influências directamente, os ídolos como grande parte dos nossos atletas, o meu é sempre e sempre será o Rui Silva, nome muito sonante do atletismo, foi meu companheiro de treino e de clube durante muitos anos, por estes motivos e mais alguns, este é o meu ídolo.

 

Plano atual de treinos?

Treino todos os dias uma vez por dia, pois infelizmente o atletismo não dá para ser a minha prioridade derivada ao que o nosso país aposta nesta modalidade e não só. Tenho o meu trabalho que me ocupa todo o dia. Mas como o bichinho do atletismo já dura há muitos anos não consigo parar, levanto-me muito cedo para fazer o meu treino para logo de seguida ir trabalhar. Sempre que posso, vou até à pista fazer um treino mais rápido. Por semana, faço uma média de 130km.

 

Que equipamento utiliza para os seus treinos? E para as corridas?

Para os treinos e para as corridas, o equipamento deve ser sempre bom, ainda por cima para quem é e quer ser um profissional, os ténis são o melhor equipamento para qualquer atleta de topo pois é o que mais conta para o atleta se sair bem numa corrida.

 

Hábitos alimentares que utiliza e aconselha aos iniciantes da modalidade?

Eu como atleta como de tudo, mas no dia antes das corridas evito os fritos, doces e sumos, ingiro muita água e hidratos de carbono (massa), a acompanhar uma carne grelhada. Mas depende de pessoa para pessoa.

 

Como tomou conhecimento com as Running Wonders EDP?

Foi através da Meia Maratona do Dão de 2015, até então não os conhecia. E a internet também foi uma ajuda.

 

Em quantos eventos é que já participou?

Já participei cinco vezes, duas delas no ano passado e três este ano.

 

Que preparação costuma realizar para estas corridas?

A preparação é o normal para todas as corridas, nesta fase faço mais quilómetros durante a semana, mas nada de muito específico.

 

Que perspetiva tem deste tipo de eventos?

Acho que estes eventos que vocês organizam é uma vantagem enorme não só para as pessoas correrem ou até caminharem, como também a beleza que vocês levam do nosso pequeno país para que todo o povo português veja a beldade das nossas grandes cidades e este ano tivemos uma grande ajuda. A TVI24 é uma vantagem enorme para divulgar mais o atletismo, visto ser tão pouco falado. Um muito obrigado.

 

Objetivos para 2017?

Nada em concreto, continuar a correr é o meu grande objetivo, tudo o resto vem por acréscimo.

 

Projetos de futuro dentro da modalidade?

Como disse anteriormente, o meu projeto futuro é correr enquanto puder. Já venci muitos títulos e também já representei a nossa Selecção Nacional muitas vezes por isso agora é até poder correr.

Entrevistas , Running Wonders EDP
Share: / / /

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *